BLOG VEJA AGORA - Notícias com veracidade dos fatos

“Querem transformar o Brasil no Caldeirão do Huck”, diz Lula.

A poucos dias de ser julgado em segunda instância, pelo TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), no caso do tríplex do Guarujá (SP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou nesta terça-feira (16)  de um encontro com artistas e intelectuais no Rio de Janeiro. Batizado de “Em Defesa da Democracia e de Lula”, o evento reuniu cerca de 1.000 pessoas no teatro Oi Casagrande, no Leblon, zona sul da capital fluminense.

Entre os presentes estavam a escritora Conceição Evaristo, a filósofa Márcia Tiburi, os cantores Beth Carvalho e Otto, os atores Osmar Prado, Dira Paes e Elisa Lucinda, o humorista e escritor Gregório Duvivier e o cineasta Silvio Tendler. Outros, como Leonardo Boff e Yamandu Costa, enviaram mensagens de apoio ao evento. O cantor e compositor Chico Buarque participou da mobilização para o evento, mas não pôde comparecer.

Também participaram o líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) Guilherme Boulos, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), o senador Lindbergh Farias (RJ), o ex-ministro Celso Amorim e a ex-governadora do Rio Benedita da Silva.

Primeiro colocado nas principais pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial de outubro, Lula aproveitou o ato para provocar alguns dos possíveis candidatos à presidência. Ele citou tanto o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), quanto o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que já manifestaram interesse em concorrer, além do apresentador de televisão Luciano Huck, que tem dito que não disputará cargos eletivos.

“Eles querem transformar o Brasil no Caldeirão do Huck. O Congresso tem um pouco a forma do caldeirão”, gracejou, depois citando sua terra-natal. “Por que não podem ver o cadeirão de Garanhuns?”.

Na avaliação de Lula, os outros partidos estão com dificuldades de achar um candidato capaz de derrotá-lo nas urnas.

Fonte: UOL