BLOG VEJA AGORA - Notícias com veracidade dos fatos

Vídeo: Vereador Marquinhos e seu grupo Ratifica seu apoio a Pedro Lucas Fernandes

 

Pedro Lucas, por sua vez, falou na responsabilidade que é assumir uma responsabilidade grande de encabeçar esse projeto, após uma respeitada trajetória de seu pai, Pedro Fernandes, na Câmara Federal. “É um desafio muito grande, mas que nessa caminhada tenho aprendido muito mais. Uma palavra tem sido fundamental nessa trajetória: compromisso. Quero seguir minha vida pública como meu pai, que saiu pela mesma porta que entrou, de cabeça erguida e com uma história de respeito e honestidade”, disse o parlamentar.

ESMAM PUBLICA LIVRO COM DISCURSO DE OSMAR GOMES NA POSSE DE CLEONES CUNHA NA ACADEMIA LUDOVICENSE DE LETRAS

A Escola Superior da Magistratura do Maranhão (Esmam-MA) do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) lançou, este mês, uma obra literária intitulada “Na Casa de Maria Firmina dos Reis”. A publicação em duas versões, impressa e digital, inclui, como registro histórico, dois discursos: um redigido pelo desembargador Cleones Carvalho Cunha, por ocasião de sua posse na Academia Ludovicense de Letras e outro proferido pelo juiz Osmar Gomes dos Santos, escolhido para fazer um pronunciamento de recepção à chegada do colega de magistratura na instituição de cunho literário e linguístico da capital maranhense.

Autor do livro ‘Lembranças e Emoções’, Osmar Gomes é membro da Academia Ludovicense de Letras, sendo titular da cadeira de número 14, que tem como patrono Aluísio Tancredo Gonçalves de Azevedo. Além disso, o magistrado é membro da Academia Maranhense de Letras Jurídicas e ocupa a cadeira de número 18. O titular da 1ª Vara do Júri da Comarca de São Luís também é membro da Academia Matinhense de Ciências, Artes e Letras.

ACERVO JURÍDICO
A Escola Superior da Magistratura do Maranhão (Esmam), além de cursos de aperfeiçoamento, oferece rico e atualizado acervo jurídico, compatível com sua política de ensino. Estão disponíveis na biblioteca da escola milhares de títulos jurídicos, reunindo livros, obras de referência, acervo especial de autores maranhenses, periódicos, folhetos, guias, CD-ROMs e fitas de vídeo.

O serviço de empréstimo domiciliar de obras é exclusivo para desembargadores, juízes, alunos do curso de preparação à magistratura, ex-alunos e funcionários da Escola. Esse serviço obedece a prazo para devolução de 15 e sete dias consecutivos, respectivamente. O espaço possui, ainda, seção destinada à pesquisa local, composta por dicionários, enciclopédias, catálogos, coleções, guias, manuais e códigos.

CULTURA E ARTE
Além disso, a entidade também realiza projetos voltado para as artes. Atividades como recitais, bate-papo literário e exposições integram o Esmam Cultural, criado para estimular a inclusão de aspectos humanistas à formação dos magistrados e servidores do Judiciário maranhense.

ELEIÇÕES 2018: Campanha de rua começa nesta quinta-feira (16)

Encerrado o prazo para realização das convenções na última semana, os partidos políticos terão até as 19h, do dia 15 de agosto, para registrar, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a chapa completa, bem como as siglas que integram a coligação. Somente após o prazo final para registro das candidaturas, os partidos poderão colocar a campanha oficialmente na rua.

Segundo a Lei Eleitoral, a partir do dia 16 de agosto, os candidatos, os partidos políticos e as coligações poderão fazer comícios e usar equipamento de som fixo. Também podem fazer campanha em carros de som e usar alto-falantes ou amplificadores de som em suas sedes e comitês.

Confira algumas datas do calendário eleitoral no mês de agosto.

– 15 de agosto – último dia para os partidos e coligações registrarem candidaturas;

– 16 de agosto – passa a ser permitida a propaganda eleitoral em carros de som, assim como a realização de comícios, carreatas, distribuição de material gráfico e propaganda na Internet, entre outras formas;

– 20 de agosto – Último dia para os candidatos solicitarem registro de candidatura caso os partidos políticos ou as coligações não o tenham requerido;

– 31 de agosto – Início do período da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão.

Célio Sá recebe apoio de líderes de Brejo e Pinheiro

Célio Sá vai se consolidando em importantes regiões do Estado e da Capital Ludovicense

Célio Sá e lideranças da Vila Embratel

O pré-candidato a deputado federal, Célio Sá (PHS), vem reunindo lideranças nos quatro cantos do Maranhão. No último final de semana ele esteve reunido com o ex- vice prefeito da cidade de Brejo, Manoel do Brejo e sua Família.

Célio com o ex-vice prefeito de Brejo, Manoel do Brejo

Seguindo em busca de apoios importantes, ele recebeu também a visita do jovem líder da cidade de Pinheiro, Thiago que vem representando a importante  cidade da baixada maranhense.

Célio e o jovem líder, Thiago, da cidade de Pinheiro

Na Capital maranhense, Célio vem costurando importantes alianças com o apoio de seu coordenador geral de campanha, Leandro Juventude, que tem um grande grupo político na Ilha do Maranhão, ele recebeu também o apoio de Gerson, forte liderança da Vila Embratel.

Presente em quase todas as regiões do Estado, Célio Sá promete que vai fazer uma campanha com propostas de melhorias para os maranhenses, garantindo assim o seu acesso à Câmara dos Deputados.

Sindicato dos proprietários de Auto-escolas vai eleger nova diretoria no Maranhão

Chapa 2 garante mudanças no sindicato

A Chapa 2 promete que vai concorrer para fazer mudanças que tanto precisam o Sindicato dos Proprietários das Autos Escolas do Maranhão – SINDAUMA. O mandato dos eleitos é quatro anos a chapa 2 é encabeçada por Jeferson Campos.

A votação ocorre no próximo sábado, dia 11 de agosto, na sede do Sindicato, situado à Rua Heitor de Almeida, no Bairro Ivar Saldanha.

Veja abaixo, os membros que compõem a chapa 2

 

Lideranças da Cidade Olímpica e Coroadinho estão com Célio Sá, para Federal

O candidato a deputado federal recebeu o apoio de líderes da região da Cidade Olímpica e Coroadinho

Fotomontagem: Joilson ao lado de Célio Sá (esquerda), e Jobin e Célio Sá (direita)

O candidato a Deputado Federal Célio Sá, garantiu mais dois importantes nomes para contribuir com sua campanha. Aderiram ao projeto os líderes comunitários Joilson, que desenvolve um importante trabalho na região do Coroadinho e Jobin, presidente do grupo de dança ‘Star Country’, que tem forte influência com os jovens da Janaína e Região da Cidade Olímpica. 
Em reunião realizada na manhã desta quarta-feira (8), as lideranças se reuniram para firmar compromisso com Célio Sá. Na oportunidade, o candidato disse que o seu papel principal na Câmara dos Deputados será defender a classe trabalhadora, o homem do campo, o trabalhador informal e garantir oportunidade de emprego e renda aos jovens. 

 

Candidato a Deputado Federal, Célio Sá vem recebendo importantes apoios

O candidato a deputado federal Célio Sá vai costurando importantes alianças pelo Maranhão

Célio Sá (Direita, ladeado pelos vereadores Filho e Sandoval, com Guilherme Paz (Centro)

O candidato a deputado Federal Célio Sá (PHS), vem recebendo apoio de todo o estado do Maranhão.
Célio conseguiu a adesão de duas fortes lideranças do município de Água Doce do Maranhão, os vereadores Filho e o Sandoval, que agora estão somando forças no projeto de alçar Célio, à Câmara dos Deputados.

Absurdo! Vice de Bolsonaro afirma que Brasil herdou ‘indolência’ do índio e ‘malandragem’ do africano durante evento no RS

O general Antonio Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice-presidente ao lado de Jair Bolsonaro (PSL) nas Eleições de 2018, afirmou em um evento nesta segunda-feira (6) que o Brasil herdou “indolência” da cultura indígena e “malandragem” do africano. O político esteve em uma reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul, na Serra do Rio Grande do Sul, quando deu a declaração.

“Essa herança do privilégio é uma herança ibérica. Temos uma certa herança da indolência, que vem da cultura indígena. Eu sou indígena, minha gente. Meu pai é amazonense. E a malandragem, Edson Rosa (vereador de Caxias do Sul), nada contra, mas a malandragem é oriunda do africano. Então, essa é o nosso cadinho cultural. Infelizmente, gostamos de mártires, líderes populistas e dos macunaímas”, afirmou Mourão, em trecho gravado pelo jornal Pioneiro.

O vice de Bolsonaro ainda afirmou que “existe o famoso complexo de vira-lata dentro do nosso país” e que “temos uma herança cultural”, onde “tem muita gente que gosta do privilégio”.

O G1 tentou contato com o general Mourão, mas não obteve resposta. Após a declaração polêmica, Mourão afirmou ao jornal O Globo que não há racismo em suas palavras, pois ele mesmo é indígena.

Fonte: G1

Veja Agora!! Saiba quem são os candidatos a presidente nas eleições 2018

Com a convenção do PPL, que lançou no domingo (5) João Goulart Filho como candidato à Presidência da República, 13 candidatos foram escolhidos pelas legendas para concorrer ao cargo de presidente da República. Segundo a legislação eleitoral, as chapas completas com os candidatos, vices, alianças ou coligações têm de ser oficializadas até hoje, segunda-feira (6).

Veja quem são os candidatos a presidente: 

Álvaro Dias (Podemos) 

O senador Álvaro Dias foi escolhido pelos convencionais do Podemos para ser candidato à Presidência da República. A candidatura do parlamentar pelo Paraná foi oficializada em Curitiba, durante convenção nacional do partido. Na primeira fala como candidato, Álvaro Dias anunciou que, se eleito, vai convidar o juiz federal Sérgio Moro para ser ministro da Justiça, e repetiu a promessa de “refundar a República”.

Ele vai compor chapa com o ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro, cujo partido, o PSC, havia decidido lançar candidatura própria à Presidência, mas desistiu em favor de uma aliança com o Podemos. Além do PSC, fazem parte da coligação até agora os partidos PTC e PRP.

Cabo Daciolo (Patriota)

A convenção nacional do Patriota oficializou a candidatura do deputado federal Benevenuto Daciolo Fonseca dos Santos, o Cabo Daciolo. O evento ocorreu no município de Barrinha, no interior de São Paulo. O candidato foi escolhido por unanimidade. A candidata a vice escolhida foi Suelene Balduino Nascimento, do mesmo partido. Ela é pedagoga com 23 anos de experiência e atua na rede pública de ensino do Distrito Federal.

Daciolo defende mais investimentos em educação e segurança por considerar áreas essenciais para o crescimento do país. Em discurso durante a convenção, Daciolo se posicionou contrário à legalização do aborto e à ideologia de gênero.

Ciro Gomes (PDT)

O PDT confirmou no dia 20 de julho a candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República, na convenção nacional que reuniu filiados do partido.

O partido ainda não definiu o candidato a vice-presidente. Esta é a terceira vez que Ciro Gomes será candidato à Presidência da República: em 1998 e 2002, ele concorreu pelo PPS. Natural de Pindamonhangaba (SP), construiu sua carreira política no Ceará, onde foi prefeito de Fortaleza, eleito em 1988, e governador do estado, eleito em 1990. Renunciou ao cargo de governador, em 1994, para assumir o Ministério da Fazenda, no governo Itamar Franco (1992-1994), por indicação do PSDB, seu partido na época. Ciro Gomes foi ministro da Integração Nacional de 2003 a 2006, no governo do ex-presidente Lula. Tem 60 anos e quatro filhos.

Geraldo Alckmin (PSDB)

Em convenção nacional realizada na capital federal, o PSDB confirmou a candidatura do presidente do partido e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, à Presidência da República nas eleições de outubro. Dos 290 votantes, 288 aprovaram a candidatura de Alckmin. Houve um voto contra e uma abstenção. A senadora Ana Amélia (PP-RS) é a vice na chapa.

No primeiro discurso como candidato, Alckmin disse que quer ser presidente para unir o país e recuperar a “dignidade roubada” dos brasileiros. Ele defendeu a reforma política, a diminuição do tamanho do Estado e a simplificação tributária para destravar a economia.

Guilherme Boulos (PSOL)

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores SemTeto (MTST), Guilherme Boulos, foi lançado no dia 21 de julho como candidato à Presidência da República pelo PSOL, na convenção nacional em São Paulo. Também foi homologado o nome de Sônia Guajajara, representante do povo indígena, para vice-presidente.

Boulos destacou que irá defender temas que pertencem aos princípios do partido, como o direito ao aborto e à desmilitarização da polícia.

Henrique Meirelles (MDB)

O MDB confirmou no dia 2 de agosto o nome do ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles como candidato à Presidência da República. Hoje, o partido informou que Germano Rigotto, ex-governador do Rio Grande do Sul, será o vice na chapa.

Henrique Meirelles destacou como prioridades investimentos em infraestrutura, para diminuir as distâncias no país, além de saúde e segurança pública. O presidenciável também prometeu reforçar o Bolsa Família. Para gerar empregos, Meirelles disse que pretende resgatar a política econômica, atrair investimentos e fazer as reformas para que o país cresça 4% ao ano.

Jair Bolsonaro (PSL)

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), 63 anos, foi confirmado no dia 22 de julho como o candidato à Presidência da República nas eleições deste ano pelo PSL. A chapa ainda não tem vice.

Na convenção, Bolsonaro adiantou que, se eleito, quer excluir o ministério das Cidades e fundir pastas como Fazenda e Planejamento, assim como Agricultura e Meio Ambiente.

O candidato prometeu ainda privatizar estatais.

João Amoêdo (Partido Novo)

João Dionisio Amoêdo foi oficializado candidato à Presidência da República pelo Partido Novo durante convenção na capital paulista. O cientista político Christian Lohbauer foi escolhido como candidato à vice-presidente. Entre as principais propostas de Amoêdo estão equilibrar as contas públicas, acabar com privilégios de determinadas categorias profissionais, melhorar a educação básica e atuar fortemente na segurança. O presidenciável também é favorável à revisão do Estatuto do Desarmamento.

João Amoêdo disse que quer levar renovação à política e mudar o Brasil. O presidenciável defendeu a privatização de empresas estatais.

João Goulart Filho (PPL)

O PPL lançou hoje (5) João Goulart Filho como candidato à Presidência da República. Ele é filho do ex-presidente João Goulart, o Jango, que teve mandato presidencial, de 1961 a 1964, interrompido pela ditadura militar. É a primeira vez que João Goulart Filho concorre ao cargo.

O candidato a vice é Léo Alves, professor da Universidade Católica de Brasília. Algumas propostas do candidato são a redução drástica dos juros da dívida pública para dar condições ao Estado de investir no desenvolvimento social, o resgate da soberania, o controle das remessas de lucros das empresas estrangeiras e a revisão do conceito de segurança nacional.

José Maria Eymael (DC)

O partido Democracia Cristã (DC) confirmou no dia 28 de julho, durante convenção na capital paulista, a candidatura de José Maria Eymael à Presidência da República, nas eleições de outubro, e do pastor da Assembleia de Deus Helvio Costa como vice-presidente.

Na área econômica, as diretrizes gerais de governo do DC incluem política macroeconômica orientada para diminuição do custo do crédito ao setor produtivo, apoio e incentivo ao turismo e a valorização do agronegócio com ações de governo específicas, que ainda não foram divulgadas, e apoio aos pequenos e médios produtores rurais.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

A convenção nacional do PT escolheu, por aclamação, o nome de Luiz Inácio Lula da Silva para ser o candidato à Presidência da República. Não foi definido quem será o vice-presidente na chapa de Lula. O encontro também homologou o apoio do PCO e do PROS à candidatura do PT.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso em Curitiba, desde 7 de abril, após ter sido condenado em segunda instância no caso do triplex de Guarujá. O ator Sérgio Mamberti leu uma carta escrita por Lula, onde ele afirmou que “querem fazer uma eleição presidencial de cartas marcadas, excluindo o nome que está à frente na preferência popular em todas as pesquisas”.

Marina Silva (Rede)

A primeira convenção nacional da Rede Sustentabilidade confirmou, por aclamação, o nome Marina Silva como candidata da sigla à Presidência da República. O candidato à vice na chapa, o médico sanitarista, Eduardo Jorge, do Partido Verde (PV), também foi apresentado oficialmente no encontro.

A presidenciável prometeu uma campanha limpa, sem notícias falsas e sem destruir biografias. Se comprometeu com as reformas da Previdência, tributária e política, que acabe com a reeleição e incentive candidaturas independentes. Se eleita, Marina também disse que pretende fazer uma revisão dos “pontos draconianos” da reforma trabalhista que, segundo ela, seriam feitas a partir de um diálogo com o Congresso.

Vera Lúcia (PSTU)

Em convenção nacional, o PSTU oficializou no dia 20 de julho a candidatura de Vera Lúcia à Presidência da República e de Hertz Dias como vice na chapa. A escolha foi feita por aclamação pelos filiados ao partido presentes na quadra do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, na zona leste da capital paulista.

De acordo com Vera Lúcia, o plano de governo prevê reforma agrária, redução da jornada de trabalho sem redução de salário e um plano de obras públicas para atender as necessidades da classe trabalhadora.

O PSTU decidiu que não fará nenhuma coligação para a disputa presidencial, nem alianças nas eleições estaduais. Com informações da Agência Brasil.