BLOG VEJA AGORA - Notícias com veracidade dos fatos

Waldir Petrolão não vai mais vender o PP no Maranhão

Waldir-MaranhaoDepois de ter enganado meio mundo de lideranças e pré-candidatos a prefeitos, tais como a pré-candidata Rose Sales em São Luís, o delegado Assis Ramos em Imperatriz e por último, Luciano Genésio em Pinheiro.

Agora Waldir Maranhão que, além de ser apontado como beneficiário de esquema de corrupção na Operação Lava-Jato, ainda responde no Supremo Tribunal Federal – STF, pelos crimes de lavagem de dinheiro e ocultação de bens.

O presidente nacional do Partido Progressista – PP, Ciro Nogueira, anunciou por meio da página oficial do seu partido nas redes sociais que Maranhão não é mais presidente do diretório estadual, assumindo em seu lugar o parlamentar André Fufuca.

A mudança ocorre por conta da articulação do impeachment.

A troca de comando trará consequências para a política estadual, uma vez que o PP pode passar a ingressar o campo da oposição no Maranhão.

Quem sai bastante fortalecido neste imbróglio político é o jovem deputado federal André Fufuca, que faz um excelente começo de mandato na Câmara dos Deputados.

Maioria dos deputados maranhenses vota a favor do impeachment

A bancada dos 18 deputados federais do estado do Maranhão foi a 16º a votar pela abertura ou não do processo impeachment da quase ex-presidente Dilma Rousseff (PT), na noite do ultimo domingo (17).

Com uma postura de homem sério que vestes calças, José Reinaldo Tavares (PSB), votou com convicção contra o PT, segundo ele, foi apenas uma troca de “gentilezas” ao que o partido dos trabalhadores fez com o ex-governador Jackson Lago “in memoriam”. Zé Reinaldo foi de encontro ao governador Flávio Dino (PC do B), que largou o Maranhão ao Deus dará e se mandou para Brasília.

No total, 10 parlamentares votaram a favor e 8 contra, confira os votos dos depois parlamentares:

A FAVOR DO IMPEACHMENT

Deputados maranhenses que não cederam às propostas do governo Dilma

Deputados maranhenses que não cederam às propostas do governo Dilma

CONTRA O IMPEACHMENT

Deputados maranhenses que cederam às propostas do governo Dilma

Governo do Estado já matriculou, só em 2016, mais de 180 presos no Projovem

sejap....

O Governo do Maranhão promoveu, essa semana, a aula inaugural do Programa Nacional de Inclusão de Jovens (ProJovem), na Unidade Prisional de Ressocialização de Imperatriz II (UPRI II). Este ano, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Sejap) já matriculou cerca de 180 internos no programa, em várias unidades carcerárias do estado, sendo 36 deles só nesse estabelecimento penal da Região Tocantina.

“Para garantir a reintegração social de detentos é de fundamental importância que, entre alguns aspectos, se proporcione a eles a iniciação profissional e educacional. Com esse objetivo, o governo estadual já registra as inscrições no Projovem de internos do Presídio São Luís I (PSL I), da Casa de Detenção (Cadet) de Pedrinhas, da Penitenciária de Pedrinhas (PP) e da UPR Feminina”, listou o secretário Murilo Andrade de Oliveira.

Na iniciativa, 18 dos internos matriculados na UPRI II participaram da aula simbólica, naquele estabelecimento. O momento contou com a apresentação dos professores que lecionarão disciplinas como Português, Matemática, entre outras. Tendo o caráter educacional, mas também profissionalizante, o Projovem no novo presídio de Imperatriz ofertará, ainda, o Curso de Técnico de Construção e Reparo, um dos mais requisitados no mercado.

“O projeto oferece condições para que os custodiados tenham oportunidade de trabalho, após o cumprimento da pena. Com o programa, os detentos ganharão a chance de concluir o Ensino Fundamental, e garantir qualificação para o mercado de trabalho. Além disso, o ProJovem Prisional oferecerá uma bolsa mensal de R$ 100 com intuito de incentivá-los a permanecer durante todo o programa”, acrescentou o titular da Sejap.

internas aprendem a manipular matérias-primas no curso

Como funciona

As salas de aula do ProJovem funcionam dentro dos estabelecimentos carcerários. As disciplinas são ministradas por professores da rede estadual de ensino, e são as mesmas do ensino convencional, como, por exemplo, Português e Matemática. O curso tem duração de 18 meses, com 30 horas semanais, totalizando 2.160 horas. Além disso, todo o material didático é fornecido pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc).

O ProJovem, que é resultado de parceria entre os governos Federal e Estadual, tem o objetivo de elevar a escolaridade de jovens com idade entre 18 e 29 anos, que saibam ler e escrever, e não tenham concluído o Ensino Fundamental, mas visam à conclusão desta etapa mediante a modalidade de Educação de Jovens e Adultos integrada à qualificação profissional e o desenvolvimento de ações comunitárias com exercício da cidadania.

No Maranhão, o ProJovem Urbano (convencional) é parte do eixo regime de colaboração com os municípios, da macropolítica de educação instituída pelo governador Flávio Dino. Em todo o estado, a nova gestão já abriu turmas, em 2016, para 40 alunos só na região metropolitana de São Luís; e outros 40 em Imperatriz. Há, também, turmas iniciando nos municípios de Loreto, com 300 alunos; Açailândia e Brejo, cada uma com cerca de 200 alunos.

Fábio Câmara é o candidato do PMDB e o assunto está encerrado, diz João Alberto

fabio-câmara-e-joão-alberto-2

O Senador João Alberto de Sousa, presidente do PMDB no Maranhão, confirmou na manhã desta segunda-feira (11), ao jornalista Diego Emir que o vereador Fábio Câmara (PMDB) será o candidato do partido na disputa pela Prefeitura de São Luís. “Fábio Câmara é o candidato do PMDB e o assunto está encerrado”, anunciou.

De acordo com o senador, não há mais como o partido bater cabeça com outros nomes na disputa. “O Fábio está na frente em todas as pesquisas realizadas. É o menos rejeitado”, completou.

João Alberto inclusive argumentou que Fábio Câmara deve começar a intensificar sua campanha e colocá-la na rua. É possível que nos próximos dias o vereador, faça um ato de pré-lançamento da pré-candidatura, o que deve ocorrer com a presença de lideranças nacionais do PMDB e da ex-governadora Roseana Sarney.

Na pesquisa divulgada nesta segunda-feira (11), Fábio demonstrou um bom desempenho, uma vez que, ainda disputa dentro do partido sua indicação, oscilando entre 5,7% e 6,6%. Tomando em consideração que a margem de erro que é de 3%, Câmara pode chegar quase a 10%.

A pesquisa Escutec/PMDB foi registrada pelo sistema Pesqele do Tribunal Superior Eleitoral, no dia 5 de abril, sob o número MA-01393/2016.

Pinto Itamaraty discute em Brasília, ações para a região metropolitana de São Luís

Pinto Itamaraty articula forte nos bastidores para levar desenvolvimento aos municípios

Pinto Itamaraty articula forte nos bastidores para levar desenvolvimento aos municípios

Pinto Itamaraty e o Secretário de Desenvolvimento Social Neto Evangelista estiveram durante o dia de ontem (7), em Brasília, discutindo ações que possam beneficiar a Região Metropolitana de São Luís.
Conversaram ainda com o deputado federal João Castelo, com o vice-governador Carlos Brandão e com o senador Aécio Neves. Pinto Itamaraty tem uma boa articulação no congresso nacional, onde foi deputado federal por dois mandatos e atualmente é suplente de senador da República e dedica seu tempo buscando soluções para as cidades de São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar e Raposa.
Só podemos construir um caminho apropriado para as eleições municipais com diálogo em busca da unidade.” – enfatizou Pinto. Itamaraty atua nos bastidores, fazendo política como sempre fez, nas comunidades mais carentes, aos poucos, ele vai conseguindo reformular as bases do PSDB maranhense. Em paço do Lumiar, Itamaraty conseguiu dar uma perspectiva real de reeleição ao Professor Josemar, que também se movimenta no rumo de uma aliança ampla.

Prefeito Edivaldo Júnior é marginal, afirma Fábio Câmara

FABIO-CAMARA

Em duro discurso na tribuna da Câmara Municipal de São Luís, nesta terça-feira, (5), o vereador Fábio Câmara (PMDB), chamou o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), de marginal. “Já disse aqui nesta Casa que o prefeito Edivaldo é marginal. Ou seja, aquele que está à margem da lei é marginal. Fora da lei não há salvação”, declarou o parlamentar.

A afirmativa do vereador se deu quando ele criticava a grande quantidade de ônibus velhos que trafegam pelas avenidas da capital maranhense. Na oportunidade, o parlamentar cobrou do Procon iniciativa de punir empresários que se utilizam do sistema e não dão qualidade aos usuários do sistema de transporte.

Ele ainda voltou a criticar o reajuste de R$ 0,30 na tarifa do transporte coletivo, concedido pela Prefeitura de São Luís, durante o período da Semana Santa.

Com informações do Blog do Mário Carvalho

Vereador Leandro Bello desenvolve um grandioso trabalho ao povo timonense

Vereador Leandro Bello ladeado por moradores do povoado São Roque

Vereador Leandro Bello ladeado por moradores do povoado São Roque

O Vereador Leandro Bello, continua mostrando serviço e apoiando as comunidades do município de Timon, por meio de seu requerimento, foi construída a ponte que passa sobre o Riacho do Povoado São Roque,um desejo muito antigo da população. Há mais de 15 anos os moradores sofriam, pois na época de chuvas, ficavam ilhados, as crianças passavam por muita dificuldade para ir a escola e os adultos para cumprirem seus afazeres.

O vereador tem feito grandes esforços para atender às demandas das comunidades, e, com o trabalho sério que vem desenvolvendo no legislativo timonense, vai se destacando e recebendo apoio da população.

É com muita satisfação que hoje retornei a comunidade para entregar esta obra, que foi um requerimento meu, e prontamente foi atendido pela Prefeitura Municipal de Timon“, Disse Leandro Bello.

Waldir Maranhão é mais sujo que Dilma, afirma jornal norte-americano

Políticos que votam impeachment são acusados de mais corrupção que Dilma, diz jornal americano. A afirmação é do jornal americano Los Angeles Times. Segundo a Transparência Brasil, dos 65 membros da comissão, 37 enfrentam acusações de corrupção ou outros “crimes graves”

Waldir Maranhão responde vários processos na justiça

Waldir Maranhão responde vários processos na justiça

A crise política brasileira continua atraindo as atenções da imprensa internacional. O jornal americano Los Angeles Times divulgou um levantamento feito pela ONG Transparência Brasil sobre os políticos que estão incumbidos de analisar o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

No título da reportagem, a publicação diz: “Os políticos que votam o impeachment da presidente do Brasil são acusados de mais corrupção do que ela”.

LA Times

Ao longo do texto, o jornal cita números pesquisados pela ONG sobre os integrantes da Comissão Especial do Impeachment, formada na Câmara para emitir um parecer sobre o pedido de afastamento da petista, e o Congresso como um todo.

Segundo a Transparência Brasil, dos 65 membros da comissão – formada por deputados de partidos que apoiam o governo, da oposição e dos chamados independentes –, 37 enfrentam acusações de corrupção ou outros “crimes graves”, conforme cita a publicação americana.

“Cinco membros da comissão são acusados de lavagem de dinheiro, outros 6 de conspiração e 19 são investigados por irregularidades nas contas; 33 são acusados ou de corrupção ou de improbidade administrativa; ao todo, 37 membros foram acusados, alguns deles de crimes múltiplos”, afirma.

O Los Angeles Times pondera que os dados fornecidos pela ONG ainda não incluem as informações mais recentes da 26ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada na semana passada, e que tem como alvo executivos da Odebrecht e doleiros.

Uma lista da construtora citando mais de 200 políticos de diversos partidos que teriam recebido doações da empresa foi divulgada pela Polícia Federal – e depois colocada sob sigilo pelo juiz federal Sergio Moro –, mas ainda não há confirmação sobre a legalidade ou não desses repasses.

“Dilma Rousseff, por sua vez, nunca foi investigada oficialmente ou acusada de corrupção, apesar de ela ter uma impopularidade gigantesca atualmente e ser considerada culpada pela recessão profunda em que o país se encontra”, afirma o jornal americano.

A abertura do processo de impeachment precisa de aprovação de dois terços dos deputados antes de ir ao Senado. A presidente só será afastada caso a maioria simples dos senadores também dê aval à decisão da Câmara. Caso isso ocorra, ela ficará afastada por até 180 dias à espera do julgamento final pela Casa.

Dos onze deputados eleitos para compor a presidência e mesa diretora da Câmara, oito têm ou tiveram problemas na Justiça ou nos Tribunais de Contas (a média da casa é de 57%). Na lista, há compra de votos, lavagem de dinheiro, fraude em licitações e submissão de trabalhadores a regime análogo à escravidão, entre outros. Dos oito, quatro já sofreram alguma condenação.

Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

Cargo: Presidência

Crimes: O parlamentar foi multado juntamente com Domingos Brazão (PMDBRJ) por captação ilícita de sufrágio e por uso eleitoral de serviços custeados pelo poder público na campanha eleitoral de 2006. Brazão ofereceu benefícios de um programa estadual a condomínios em Jacarepaguá e na Baixada Fluminense que apoiassem a campanha política dos dois candidatos. Embora a lei eleitoral preveja cassação de mandato em caso de compra de votos, o parlamentar recebeu apenas multa porque a Justiça Eleitoral decidiu pela condenação somente em 2012, quando seu mandato já havia terminado. Cunha recorre da condenação.

Waldir Maranhão (PP-MA)

Cargo: 1ª Vice-Presidência

Crimes:  Teve rejeitada prestação de contas referente às eleições de 2010 para deputado federal por recebimento de recurso de fonte não identificada. Recorreu da decisão, que foi mantida.  É alvo de inquéritos que apuram crime de lavagem de dinheiro no esquema investigado pela Operação Miqueias da Policia Federal, que consistia em desvio de recursos de fundos de pensão e lavagem de dinheiro. É alvo de representação movida pelo Ministério Público Eleitoral por captação ilícita de recursos. Processo corre sob segredo de justiça.

Detentos concluem pavimentação e paisagismo do estacionamento do CDP de Pedrinhas

sejap2

O trabalho, executado por um grupo de internos, utilizou mais de 23 mil blocos de concreto (blokretes) produzidos na fábrica própria, instalada pela Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Sejap) no Complexo de Pedrinhas. Após a conclusão desta primeira etapa de revitalização do estacionamento do CDP, os detentos já iniciaram o paisagismo em canteiros que vão ornamentar a fachada do local, que tem área total de 114 metros quadrados. As ações integram o processo de ressocialização de apenados, instituído pelo Governo do Maranhão, que prepara e qualifica os internos para o mercado de trabalho.

“A revitalização do complexo não se resume a uma simples pintura na fachada. Ao contrário, é o reflexo de um Governo organizado e comprometido com a questão prisional. O conjunto de unidades prisionais instalado no bairro Pedrinhas se transformou em um canteiro de obras, com a mão-de-obra dos próprios internos que, ao término dos serviços, na capital, seguirão trabalhando, com remuneração, na recuperação dos estabelecimentos penais do interior”, disse o secretário de Administração Penitenciária, Murilo Andrade de Oliveira.

Em menos de seis meses, desde o início da operação da fábrica em outubro de 2015, os internos já produziram mais de 28 mil blocos, além de 675 peças de meio-fio. A pavimentação de concreto está sendo realizada nos estacionamentos, passarelas e meios-fios do Complexo. Agora, eles trabalham no plantio de alfinetes nos canteiros ao redor do estacionamento. A Sejap adquiriu 12 mil mudas que farão a composição das fachadas de cada prédio localizado no Complexo de Pedrinhas e nas outras unidades prisionais de São Luís.

Segundo a supervisora de Trabalho e Renda da Sejap, Grazielle Bacellar, os internos são selecionados a partir de uma avaliação multidisciplinar para cada tipo de capacitação e respectiva atividade afim. No caso dos blocos de concreto, os internos revezam-se entre o processo de fabricação e o de disposição das peças na pavimentação de cada área.

“Dentro de cada unidade, temos uma equipe de classificação dos internos, que participam de entrevistas com vários profissionais, como terapeutas ocupacionais, psicólogos e médicos. Conforme a demanda da maioria, buscamos parcerias para trazer os cursos de capacitação”, explica Grazielle Bacellar.

Mais de 1.400 detentos em capacitação

Para expandir a cartela de cursos e atender com o máximo de temáticas solicitadas nas qualificações, a Sejap firmou parcerias com a iniciativa privada e com outros órgãos públicos. Empresas como a Inovva, a Mdal Consultoria em Segurança do Trabalho, Instituto Masan, O Ciclismo e a Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa) oferecem facilitadores para conduzir as aulas e auxiliar no processo de aprendizagem de novos ofícios. Ao todo, 1.400 internos participam de capacitação e desenvolvem a partir delas alguma nova atividade nos presídios em todo o Maranhão.

A meta é desenvolver habilidades já pré-dispostas nos detentos a fim de deixá-los aptos e capacitados ao mercado de trabalho. O trabalho também colabora com o desenvolvimento psicossocial dos internos, que fortalecem o relacionamento interpessoal, a noção de equipe, sentem-se úteis na prática de atividades e melhoram a autoestima.

Paralelamente aos cursos onde aprendem a fabricar e instalar os blokretes, por exemplo, os internos também recebem cursos de uso adequado de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). “Eles são remunerados, assistidos por uma equipe psicossocial e desfrutam de cursos profissionalizantes, justamente para que saiam daqui como mão-de-obra especializada”, conta Grazielle.

A supervisora de Trabalho e Renda da Sejap contabiliza os cursos já ministrados e os que começarão em breve. Segundo ela, de serralheria a panificação e artesanato, cada oficina e capacitação atrai parte do público alvo. No Centro de Reeducação e inclusão de mulheres apenadas (Crisma),25 mulheres participam do curso Mãos de Fada, pelo qual elas aprendem pintura, bordado, crochê e outras práticas artesanais.

VÍDEO: ESCÂNDALO NA LICITAÇÃO DE TRANSPORTE COLETIVO DE SÃO LUÍS

Guarda Chuva

Meus amigos, o mundo está acabando para o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Depois de aumentar a passagem para R$ 2,90, uma das mais caras do Brasil, Edivaldo e Canindé Barros submetem a população ludovicense a andaram em sucatas velhas e agora com guarda-chuvas dentro dos ônibus, neste período chuvoso.

LICITAÇÃO

A prefeitura lançou um edital fajuto, ontem (28), que se analisado, só sairá do papel, no segundo semestre, às vésperas da eleição. Analistas dizem que esta licitação está comparada ao VLT de Castelo, que trouxe o transporte também às vésperas das eleições e foi enterrado pelo prefeito Edivaldo e Canindé Barros.

O que ocorre na área de transporte na administração do prefeito Edivaldo Holanda Júnior é um verdadeiro escândalo. Veja o vídeo registrado dentro de um coletivo que faz a linha Divinéia / Kennedy, nesta manhã de hoje, na hora da chuva.