BLOG VEJA AGORA - Notícias com veracidade dos fatos

Umes repudia descaso da SMTT e SET na adquisição ao direito à meia passagem

Estudantes, pais de famílias e trabalhadores enfrentam longas  filas e um calor infernal para garantir o direito à Meia Passagem em São Luís

O presidente da União Municipal dos Estudantes – Umes, Marcelo Matos, denunciou nas redes sociais o descaso com que o Sindicato das Empresas de Transportes – SET e a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes – SMTT, tratam os estudantes de São Luís.

Segundo o presidente da entidade, o secretário Canindé Barros tem conhecimento do descaso e nada faz, inclusive que já enviou ofício à secretaria para discutir o processo de aquisição do crédito estudantil, mas, não obteve resposta.

A entidade entrará com representação junto ao Ministério Público e ao Procon para que estes abusos não voltem a ocorrer, disse, Marcelo Matos.

Veja abaixo a Nota de Repúdio da entidade estudantil

A Umes repudia como o estudante vem sendo tratado para adquirir o crédito para o Cartão Estudantil. Poucos pontos de vendas e apenas um atendente para uma grande quantidade de estudantes, pais, mães e trabalhadores enfrentando longas filas e uma demora absurda, uma verdadeira falta de respeito por parte da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes – SMTT e Sindicato das Empresas de Transportes de passageiros – SET.
Descaso acontece não apenas hoje e sim todos os dias, são problemas diversos, tais como a queda de sistema, falta de energia, falta de atendentes, falta de vergonha na cara.
A Umes já procurou o Secretário Canindé Barros, para discutir a venda de crédito, mas o mesmo se recusa a atender, enviamos documentos solicitando que fosse realizada a recarga dentro dos ônibus e solicitando a volta dos pontos de vendas em grandes escolas da nossa capital, mas foi em vão!
A Umes solicitará ao Ministério Público e ao Procon, uma ação coletiva contra a SMTT e o SET, para que estes abusos não voltem a acontecer.

Marcelo Matos
Presidente da Umes 

UMES elogia governo Flávio Dino após conceder passe-livre aos estudantes

A União Municipal dos Estudantes – Umes de São Luís mais uma vez marca o seu lado na história ao lado dos estudantes, a favor da educação pública de qualidade e a favor do estado democrático de direito.

Entendemos que o benefício concedido por parte do governo do Maranhão, aos estudantes que estão realizando as provas do Exame Nacional do Ensino Médio -ENEM, é sem dúvida um avanço que deve ser compartilhado, aplaudido e copiado por outras gestões do Brasil.

A UMES jamais será contra qualquer benefício aos estudantes maranhenses, por menor que seja. A entidade tem como bandeira de luta junto aos mais diversos movimentos sociais nas ruas, nas escolas e universidades o objetivo comun que é o Passe-Livre aos estudantes, e tal incentivo realizado pelo governo do Maranhão, sinaliza que pode ir muito além do que apenas o dia de avaliações nacionais.

Por isso, queremos aqui reiterar votos de estima e apreço pela liberação da catraca por meio do Cartão Estudantil aos estudantes e abrir o diálogo com o governo do estado e a prefeitura de São Luís, para que o benefício seja estendido a todos os estudantes maranhenses.

Em favor da Democracia, pelas eleições diretas, pelo Maranhão e pelos estudantes a Umes será uma eterna vigilante.

Marcelo Thiago Matos
União Municipal dos Estudantes – UMES

06 de Novembro de 2017.

Após 7 anos, Umes retoma atividades com novos projetos

Eleita em congresso realizado no último sábado (20), para um mandato de dois anos, nova diretoria da entidade anunciou projetos

Presidente Marcelo Matos, ladeado pela Vice, Athalita Fernanda e o Secretário Geral Marlyson Marcone

Depois de passar cerca de sete anos desativada, a Umes, antiga entidade que representa os estudantes de São Luís, está voltando com as suas atividades. Na manhã/tarde de sábado, dia 20, foi feita a eleição para a escolha da nova diretoria, cuja gestão será de dois anos (2017-2019). Com a reativação, ela passará a se chamar União Municipal dos Estudantes, mas a sigla – Umes – continuará a mesma. Anteriormente, ela se chamava União Municipal dos Estudantes Secundaristas, e esse último nome foi retirado porque a entidade também passará a representar a classe universitária da capital maranhense.

Entidade lutará por passagem gratuita para a rede pública

Projetos A escolha da nova diretoria da entidade aconteceu durante um evento realizado no Parque Folclórico da Vila Palmeira. Uma das primeiras atividades será a reativação da sede, localizada hoje na Rua Jansen Muller, no Centro da cidade. “São Luís é carente de movimentos estudantis. Vamos novamente levantar a história da Umes com os trabalhos em prol dos estudantes”, destacou Marcelo Matos, que foi eleito o presidente das entidade para os próximos dois anos.

O dirigente anunciou que a Umes, nessa nova fase, lutará para garantir o direito à passagem gratuita nos ônibus do sistema de transporte coletivo da capital para os estudantes da rede pública. Ainda segundo ele, a entidade vai trabalhar também para que o percentual de ingressos de meia-entrada destinados para estudantes em eventos da cidade seja estendido de 30% para 50%. “Vamos também fazer blitz em eventos para garantir que a meia-entrada seja vendida no dia desse evento”, frisou o atual presidente da Umes. Outro projeto a ser desenvolvido pela entidade será o “Sangue Bom”, que visa estimular os estudantes a fazerem doações de sangue.

FIQUE POR DENTRO

Representação expressiva

A Umes representa hoje cerca de 600 mil estudantes. Ao mesmo tempo que trabalha em prol dos direitos estudantis, ela já esteve envolvida em polêmicas. A entidade foi fundada no dia 1º de setembro de 1990. No dia 6 de março de 2003, o então prefeito de São Luís, Tadeu Palácio, por meio da Lei Municipal nº 4.151, considerou a união dos estudantes como sendo uma instituição de utilidade pública.

Reestruturação da Sede Administrativa

A sede administrativa da Umes, situada na rua Jansen Muller, 101, será amplamente reformada e contará com atendimento à classe estudantil, tão logo se finalize as obras. A sede estava ocupada por moradores de rua e a nova gestão encontrou uma forma amistosa na retomada do imóvel.

A ideia da nova direção é transformar a sede também num ponto de arte e cultura como patrimônio de São Luís, com um acervo de histórias áudio-visual de lutas efetivas e de vanguarda do movimento estudantil maranhense.

Com informações de O Estado