Blog Veja Agora | Com Junior Araujo - Notícia com veracidade dos fatos

OAB MARANHÃO LANÇA CAMPANHA DE CONSCIENTIZAÇÃO E APOIO ÀS MULHERES QUE SÃO VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

A realidade de violência contra a mulher no Brasil e no Maranhão foi agravada em decorrência do isolamento social gerado pela pandemia do Coronavírus. Ciente desse cenário e atenta às necessidades da sociedade, a OAB Maranhão, por meio da Comissão da Mulher e da Advogada da Seccional e das Comissões da Mulher e da Advogada das Subseções, lança uma campanha para conscientização e apoio às mulheres que são vítimas de violência doméstica.

No Maranhão, de janeiro a abril de 2020, os dados oficiais apontam que houve uma redução no número de Boletins de Ocorrência e um leve aumento na quantidade de Autos de Prisão em Flagrante Delito (APF) e Medidas Protetivas de Urgência (MPU). De acordo com a Delegacia Especial da Mulher de São Luís, foram registrados 504 Boletins de Ocorrência em janeiro e 345 em abril; e Medidas Protetivas de Urgência foram expedidas 28 em janeiro e 38 no mês de abril.

Apesar dos números oficiais apontarem uma redução do número de casos de violência doméstica em relação aos meses anteriores, os órgãos e instituições de apoio às mulheres em situação de violência alertam que os números oficiais podem estar escondendo a realidade atual, pois o distanciamento social causado pela pandemia do Coronavírus obriga as vítimas a conviverem 24 horas com seus agressores e ficarem distantes de familiares e amigos.

Dessa forma, a Seccional Maranhense pretende levar informações sobre as espécies de violência a que as mulheres podem ser submetidas, além de indicar onde e como podem encontrar ajuda.

Por meio dos canais on-line da OAB/MA e das Comissões da Mulher da Advogada de cada Subseção será publicado conteúdo informativo para ajudar as vítimas a romperem o silêncio e conseguirem encerrar o cenário de violência, além de evitar que a situação seja agravada e resulte em feminicídio, que representa a forma extrema de ódio e repulsa às mulheres, gerando perseguição e morte delas em razão do gênero.

Ainda como parte da campanha, a OAB/MA e as subseções estão se mobilizando para buscar parceiros para a doação de alimentos para instituições de apoio a mulheres em situação de violência no estado do Maranhão. Um dos parceiros é o Conselhão do Maranhão que está realizando a campanha de doação de alimentos #juntosparaajudar e doará uma parte para instituições indicadas pela Comissão da Mulher e da Advogada da OAB/MA.

DADOS SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Em 2019, o número de casos de feminicídio no Brasil teve um aumento de 7,3% em relação ao ano de 2018. Isso quer dizer que uma mulher foi morta a cada 7 horas, em média, pelo simples fato de ser mulher.

No Maranhão, esse índice cresceu em relação ao ano anterior, fazendo o estado atingir a marca de 1,4 mortes para cada 100 mil habitantes em 2019, ficando acima da média nacional, que é de 1,2 para cada 100 mil habitantes. Ao todo, 52 casos de feminicídio e 102 assassinatos de mulheres classificados como homicídio em 2019.

Esses números fizeram o Maranhão ocupar a 5ª posição no ranking dos estados da região nordeste mais violentos para mulheres, ficando atrás de Alagoas (2,5), Sergipe (1,8), Paraíba (1,8) e Piauí (1,7). O levantamento é do Monitor da Violência, uma parceria do site G1 com o Núcleo de Estudos da Violência da USP e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Witzel diz que Flávio Bolsonaro deveria estar preso e Brasil vive ditadura

Governador do Rio de Janeiro, alvo de operação da PF, afirma que está sendo alvo de perseguição política

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, afirmou, nesta terça-feira (26), que o senador Flávio Bolsonaro deveria estar preso e que o presidente Jair Bolsonaro tenta ser “mais um ditador na América Latina”. Ele fez as declarações em coletiva de imprensa convocada para comentar a Operação Placebo, que mira supostas fraudes em contratos de hospitais de campanha no Rio de Janeiro.

Um dos alvos é Witzel, que teve o sigilo telefônico e telemático quebrado por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Celulares e computadores do governador foram apreendidos no Palácio das Laranjeiras nesta manhã. Witzel afirma que o  STJ foi induzido ao erro e que ele é alvo de perseguição política por parte do presidente Jair Bolsonaro. “Esse é um ato de perseguição política que se inicia nesse país e isso vai acontecer com governadores inimigos”, disse Witzel.
Ele alega que não foram encontradas provas materiais de atos de corrupção e desvios de dinheiro, como apontam investigações. “Não foram encontrados valores, não foram encontrados joias. Se encontrou, foi apenas a tristeza de um homem e de uma mulher pela violência com que esse ato de perseguição política está se iniciando no nosso país. O que aconteceu comigo vai acontecer com outros governadores que forem considerados inimigos. Narrativas fantasiosas, investigações precipitadas, um mínimo de cuidado na investigação do processo penal, levaria aos esclarecimentos necessários”, ressaltou.
 Em seguida o governador declarou que o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente, acusado de liderar um esquema de rachadinha, deveria estar na cadeia. “Ao contrário, o que se vê na família do presidente Bolsonaro é a Polícia Federal engavetar inquéritos e vaza informações. O senador Flávio Bolsonaro, com todas a provas que já temos contra ele, que já estão aí sendo apresentadas, dinheiros em espécie depositado em conta corrente, lavagem de dinheiro, bens injustificáveis, ele já deveria estar preso. Esse sim”, completou.
“Vou lutar até o fim dos meus dias contra o surgimento de mais um ditador na América Latina”, encerrou Witzel.
Por: Renato Souza

“Ela foi um gigante no hospital”, relatam profissionais que trabalharam com a deputada Dra. Thaiza Hortegal

Engajada na linha de frente do atendimento aos pacientes com COVID-19 em Pinheiro, a deputada Dra. Thaiza Hortegal, médica voluntária no Hospital Antenor Abreu desde abril, foi um grande suporte para a rede municipal de saúde e para o prefeito Luciano Genésio.

Dedicada 100% e ao lado dos gestores, a médica foi incansável no cuidado dos pacientes, na luta por materiais de proteção, medicamentos, expansão da unidade e instalação de leitos, inclusive, de UTI. Poucas vezes relatou cansaço em relação ao trabalho, mas compartilhou nunca ter vivido nada parecido em sua carreira como médica.

“Ela foi um gigante no hospital”, disse Daciane Fernandes, advogada e secretária municipal em Pinheiro.

“O modo como ela trata os pacientes, o carinho, as orientações, vai além da medicina, muito humanizada, cheia de cuidados especiais. No HAA, as altas que ela dava aos pacientes recuperados da COVID vinham sempre acompanhadas de presentes e bolos pela forma como ela lida com seus pacientes”, relatou Lourendir Lobato, técnico de enfermagem.

Mensagens de apoio e força invadiram as redes sociais da deputada que sempre atendeu aos apelos da sua região. Seguidores, deputados, secretários, profissionais da saúde e, principalmente, eleitores enviaram palavras de força e apoio.

“Deixo meu carinho e força para essa grande amiga diante desse momento delicado pelo qual ela está passando. Tenho certeza que em breve você estará bem novamente. Saúde e força”, disse a deputada Andreia Rezende.

“Que Deus restabeleça com maior brevidade tua saúde, minha amiga”, também escreveu a deputada Daniella Tema.

O deputado e pastor Cavalcante também se manifestou: “seguimos firmes orando para sua recuperação minha amiga, Deus vai visitar o leito deste hospital e restaurar sua saúde! Deus traga força e fé para toda sua família”.

LUTA CONTRA A COVID-19

Após testar positivo e apresentar complicações respiratórias na semana passada, em Pinheiro (MA), a parlamentar foi internada na UTI do Hospital São Domingos, em São Luís, desde sexta-feira (22). Segundo último boletim médico, Dra. Thaiza Hortegal se encontra estável, porém ainda necessitando de tratamento intensivo e sem previsão de alta

Veja Agora, Testes com Cloroquina são suspensos por aumento de risco de morte

O diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou nesta segunda-feira, 25, que um grupo da entidade determinou que seja paralisado um estudo sobre o uso da hidroxicloroquina para pacientes com coronavírus. Segundo ele, haverá agora uma avaliação sobre o medicamento, para se decidir se esses estudos serão retomados ou devem ser interrompidos de modo permanente.

Ghebreyesus destacou em entrevista coletiva virtual da OMS um estudo publicado na sexta-feira pela revista científica The Lancet.

A publicação britânica mostrou em um levantamento que pacientes com coronavírus que tomavam cloroquina e hidroxicloroquina tinham taxas de mortalidade superiores às de outros grupos, no mais recente estudo a contestar os eventuais benefícios desses medicamentos contra a covid-19, com o agravante de que eles podem causar problemas cardíacos em parte dos pacientes.

“O Grupo Executivo (da OMS) implementou uma pausa temporária no braço com hidroxicloroquina dentro do Solidarity Trial, enquanto os dados são revisados pelo Conselho de Monitoramento da Segurança dos Dados”, informou Ghebreyesus.

A OMS conduz atualmente esse Solidarity Trial com parceiros em vários países, a fim de testar medicamentos contra o novo coronavírus. O diretor-geral garantiu que a OMS “continua a atuar agressivamente em pesquisa e tratamento” contra a doença.

Ghebreyesus comentou que uma revisão considerará os dados coletados até agora no Solidarity Trial e, com os dados disponíveis, “avaliar de modo adequado os potenciais benefícios e problemas desse medicamento”.

Diretora-geral para Programas da OMS, Soumya Swaminathan também tratou do assunto.

Ela disse que a OMS pode ainda recomendar o medicamento, caso ele se mostre eficiente e reduza o tempo de internações, sem elevar riscos.

Agora, porém, afirmou ser necessário que o conselho da OMS avalie os dados já disponíveis e revise a decisão sobre a hidroxicloroquina. Um novo posicionamento sobre o medicamento deve vir a público “dentro de uma ou até duas semanas”, informou.

Diretor-executivo da Organização Mundial da Saúde, Mike Ryan disse que “se não houver problemas, podemos voltar a usá-la” contra a covid-19.

Segundo ele, a interrupção dos testes é um procedimento padrão, nesses casos.

Fonte: Noticias ao minuto

Cara de Pau!!! Acusado de ser o mandante do assassinato do próprio pai, Júnior do Nenzin diz que é pré-candidato a prefeito em Barra do Corda

Junior do Nenzim preso por acusação de ter matado seu próprio pai.

Cara de Pau!!! O empresário Manoel Mariano de Sousa Júnior, mais conhecido no meio político como Júnior do Nenzin, afirmou na última quinta-feira, durante entrevista concedida a Rádio Rio Corda FM, que é pré-candidato a prefeito no município de Barra do Corda.

Júnior, que é filho da vítima, figura como o principal suspeito de ter articulado a execução do ex-prefeito.

De acordo com as investigações, Nenzin foi assassinado com um tiro no pescoço depois que descobriu o desvio e venda de mais de 500 cabeças de gado da sua fazenda, esquema, este, comandado por Júnior.

Em Tempo:

Junior do Nenzim, poderia era provar sua inocência, antes de abrir a boca para falar de uma suposta candidatura.

Confira a entrevista:

Novos leitos e UTI aérea auxiliam no combate ao coronavírus no Maranhão

No combate ao coronavírus no Maranhão, o Governo do Estado tem incorporado novas ações a cada dia em todas as regiões. A Gestão Estadual tem ampliado leitos exclusivos para o tratamento de Covid-19 em Imperatriz, que atualmente tem o segundo maior número de casos do vírus no estado.

Outra medida, que também tem auxiliado os municípios de todo o Maranhão, é o suporte com UTI aérea para encaminhar pacientes em estado gravíssimo, dando condições de transferência do interior para a capital.

Imperatriz foi uma das cidades já beneficiadas com o serviço, que começou a ser oferecido desde o último final de semana em todo o Maranhão.

O secretário de Estado da Infraestrutura (Sinfra), Clayton Noleto, que coordena o Comitê de Combate à Covid-19 na Região Tocantina, sob orientação do governador Flávio Dino e em parceria com o secretário de Saúde, Carlos Lula, reforça que o trabalho tem sido intenso na região.

“Todos os esforços têm sido empreendidos no sentido primordial de salvar vidas. Trata-se da maior expansão, em termos de estrutura e pessoal, feita na saúde do Maranhão. A gestão tem sido feita de maneira proativa, visando antecipar as necessidades e atender a procura crescente”, disse.

Obras
Através das obras da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), a cidade de Imperatriz dispõe de novos leitos para tratamento de pacientes com Covid-19 na rede estadual, distribuídos entre o Hospital Regional Materno Infantil (HRMI), onde foi implantado um prédio anexo exclusivo e mais o Hospital Macrorregional Drª Ruth Noleto.

Além das unidades estaduais, a gestão participou de parcerias para a implantação do Centro Ambulatorial no Centro de Convenções, que atende pacientes com sintomas leves e também no reforço para melhorar o atendimento nas UPAS, que são as principais portas de entrada. Atualmente, o município está com obras em andamento para um novo hospital de campanha.

Mais ações

Outras cidades do Maranhão receberem reforço na infraestrutura hospitalar. Na Região Tocantina, Açailândia recebeu um hospital de campanha com 60 leitos, sendo 53 de enfermaria e sete para UTI, resultado de uma parceria entre o Governo do Estado, a Prefeitura e a empresa Vale.

Em todo o estado, os leitos foram ampliados de 232 para quase 1.500 exclusivos para tratamento de pacientes com Covid-19. Cidades pólos como Lago da Pedra, Santa Luzia, São Luís, Coroatá e Caxias estão entre as contempladas com a ampliação de leitos.

Milhões para a Saúde: São Bento recebe “Dinheiro no Balde” para combate a Covid-19

Luizinho Barros (PCdoB), Prefeito de São Bento

O Prefeito Luíz Gonzaga, o Luiznho Barros (Foguinho) está sorrindo com as paredes com dinheiro entrando ao baldes nos cofres do município.

Após este Blog divulgar na semana passada, que a prefeitura Municipal de Sao Bento já recebeu em apenas 50 dias, entre os meses de Março e Abril, mais de R$ 8 Milhões em repasses constitucionais do Fundeb e outros recursos. Este Blog fez mais uma busca e constatou que entrou mais R$ 1.422.000,00 (Um Milhão Quatrocentos e Vinte e Dois Mil Reais), desta vez o recursos vieram do SUS.
Apenas para o combate à Covid-19, foram repassados R$ 222.000,00 (Duzentos e Vinte Dois Mil Reais). Este recurso é apenas um complemento financeiro para o município.

Enquanto isso a Saúde e o povo sambetuense agoniza nos postos de atendimento do município.

Este Blog já divulgou que o prefeito Luizinho Barros foi apontado pela Controladoria Geral da União – CGU, como o 2º Prefeito mais corrupto do Brasil, por desvios na alimentação escolar de crianças do município.

Veja abaixo, extrato dos repasses feitos pelo Sistema Único de Saúde-SUS

Políticos desconfiam de que Carlos Bolsonaro montou sistema de informações para o pai

A citação do presidente Jair Bolsonaro, durante reunião ministerial, de que tem um sistema de informações particular que funciona deixou o mundo político desconfiado de que o filho 02, o vereador Carlos Bolsonaro, montou o tal sistema para o pai.

Na reunião do dia 22 de abril, Bolsonaro se queixa de não receber informações suficientes dos órgãos oficiais, como Polícia Federal e Abin, até que em determinado momento, afirma: “Sistemas de informações: o meu funciona. O meu particular funciona.”

Ao ver a declaração no vídeo da reunião divulgado ontem, políticos imediatamente lembraram de entrevista que o ex-presidente do PSL Gustavo Bebianno deu ao programa Roda Viva, em 2 de março. Na ocasião, Bebianno, que morreria de infarto dias depois, se referiu a uma operação de informações coordenada por Carlos Bolsonaro.

Embora Bolsonaro tenha dito, em entrevista à Jovem Pan, que recebe as informações de policiais amigos, como um “sargento do Bope”, não está descartado um chamamento de Carlos ao Congresso para, depois da fala do presidente, explicar a acusação de Bebianno.

Fonte: Correio Braziliense

Cajapió: Povoados estão intrafegável

Revoltados moradores dos Povoados da Cidade de Cajapió como os de fazenda Nova e boa esperança, encaminharam essas fotos ao blog, denunciando a atual administração e pedindo mais um pouco  respeito. Cajapioenses estão tendo que  desatolar carros e presenciando acidentes todos os dias. “Além da pandamia do covid19, ainda temos que conviver com o descaso da prefeitura de Cajapió, uma inflaestrutura precária. Lama podre, poças de água  parada, um prato cheio para o mosquito da dengue, leptospirose,  e outras doenças, 80% de cajapió  está com as ruas intrafegável, merecemos mais um pouco de respeito.”. Afirmou José Antônio totalmente indignado

“Entrego a Deus”, diz Governador, após Damares pedir prisão de prefeitos e governadores

Damares Regina Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Damares criticou governadores e prefeitos por adoção de medidas rígidas para o enfrentamento ao Covid-19

O Governador do Piauí, Wellington Dias (PT), veio a público responder às críticas feitas pela ministra Damares Alves durante reunião ministerial realizada há exatamente um mês e que foi divulgada nesta sexta-feira (22) via decisão do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello. Em uma trecho do vídeo divulgado, a ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) tece críticas aos governadores e prefeitos do Brasil por terem adotado medidas duras no enfrentamento ao novo coronavírus.

Ela cita nominalmente o governador ao dizer que Dias assinou decreto permitindo a entrada de policiais em residências sem mandado. O gestor lamentou e explicou o que aconteceu.

“É lamentável essa declaração da ministra e mais do que isso, sempre a tratamos com todo o respeito do Piauí. Eu entrego a Deus para que cuide dela, agora na época fizemos aqui um decreto que tinha como base a lei federal 13.789. Era essa lei que exigia que os Estados para ter acesso aos recursos da área da emergência, a gente vivia uma situação de enchentes, e para atender os municípios mandaram uma minuta e eu assinei de boa fé. A OAB nos alertou e imediatamente fiz a alteração. No Piauí a área da Segurança só entra numa casa para salvar vidas”, afirmou.