Blog Veja Agora | Com Junior Araujo - Notícia com veracidade dos fatos

Afastamento do desembargador Bayma é classificado como uma “grande injustiça”

desembargador Bayma Araújo

O desembargador Antônio Fernando Bayma Araújo, decano do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), foi procurado por O INFORMANTE e classificou como injusta a decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de afastá-lo por conta das denúncias de irregularidades na execução das obras do fórum de Imperatriz.

Advogados e magistrados consultados pelo portal também classificaram o afastamento como “uma grande injustiça”. O INFORMANTE procurou o desembargador Antônio Guerreiro Júnior e aguarda a sua manifestação.

Disse o desembargador Bayma que apenas atuou para renovar uma escritura do terreno. “Por meio de uma portaria baixada pelo então presidente (do TJMA) Guerreiro Júnior, eu fui a Imperatriz renovar uma escritura de um terreno que o Antônio Leite (empresário já falecido) tinha dado para a construção do fórum da cidade. Depois de iniciada a obra, houve denúncias de irregularidades e as obras foram paralisadas. Abriram sindicância e nela não constou o meu nome. Depois, o Tribunal de Contas abriu processo, onde também não apareceu o meu nome. No processo administrativo do tribunal também não constou o meu nome, muito menos na denúncia feita pelo Ministério Público estadual. Em nada meu nome apareceu. O que aconteceu foi que um desembargador, que não gosta de mim, insinuou num depoimento que eu teria conseguido esse terreno para melhorar a minha amizade com amigos meus de Imperatriz. E foi apenas esse depoimento que causou o meu afastamento, o que considero uma grande injustiça. Sou um homem honrado e toda a justiça do Maranhão me conhece”, desabafou Antônio Bayma.