Blog Veja Agora | Com Junior Araujo - Notícia com veracidade dos fatos

Mestre Índio Maranhão integra o time de mestres no maior evento de cultura negra realizado em favela no Rio de Janeiro

Fotos: Fabio Augusto

O Encontro Nacional de Cultura Popular no Vidigal já está na 11° edição e tem a frente da organização Mestre Messias Freitas, discípulo e aluno de Índio, e que carrega esse legado há quase 30 anos na cidade maravilhosa.

É um evento que reúne mestres e fazedores de cultura de várias regiões do país e exalta a cultura popular maranhense com presença marcante; da capoeira ludovicense, do tambor de crioula, do cacuriá e do Bumba Meu Boi e da dança da Mangaba de Bom Jardim – MA. além de extensa programação com outras expressões da cultura afro brasileira (maculelê, samba de roda, ciranda, forró, dança africana, mostra de espetáculos e apresentações artísticas, encontro de mestres, lançamento de literaturas do gênero, economia criativa, palestras, workshops e oficinas e tem início no dia 11 e vai até o dia 17 de março. O maranhense, Mestre Índio Maranhão, fala da importância do evento.

“Esse evento é fruto do que foi plantado há mais de 30 anos atrás no bairro do Saviana localizado na área Itaqui Bacanga, onde Messias iniciou seus primeiros passos, é um dos alunos mais antigos do meu trabalho foi reconhecido mestre pela comunidade capoeiristica na presença de mais de 70 mestres oriundos de vários pontos do país, é o nosso principal multiplicador, realiza eventos diversos na área da cultura afro, é um dos capoeiristas que mais viaja facilitando oficinas e workshops de capoeira e cultura popular no Brasil e já esteve em 7 países da Europa.
Tenho muito orgulho em saber que esse evento é resultado de muita luta e suor e que tem a presença marcante da capoeira do Maranhão por trás de todo sucesso” relata Mestre Índio Maranhão.

Esse ano o evento foi contemplado no Edital Apoio a Ações Continuadas 2023 – Eventos artísticos calendarizados.