Blog Veja Agora | Com Junior Araujo - Notícia com veracidade dos fatos

Com o cofre abarrotado! São Bento recebeu quase R$ 3 Milhões em menos de 12 horas

Verba extra da emenda constitucional rendeu R$ 1 Milhão e 100 Mil para os cofres de São Bento

O prefeito Luizinho Barros tem motivos de sobra para comemorar, ontem, segunda-feira, dia (9), ele recebeu a quantia de R$ 1 Milhão e 111 Mil (veja abaixo), nos cofres da prefeitura. O dinheiro veio da Emenda Constitucional 55, que garantiu 1% da arrecadação do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI e do Imposto de Renda – IR, arrecadados pelo Governo Federal e distribuídos aos municípios.

O dinheiro caiu na conta às 18 horas de ontem, segunda-feira e em menos de seis horas, caiu mais R$ 1 Milhão e 774 Mil referente ao primeiro decêndio do Fundo de Participação do Município – FPM (referente à primeira parcela do FPM). Veja abaixo, após o último parágrafo!

O motivo a mais para comemorar é que ainda faltam mais duas parcelas do FPM a serem recebidas, a segunda, na sexta-feira (20), e no dia (30), vai cair a terceira parcela. Se você pensa que já acabou, não acabou, no mesmo dia 30 de dezembro, São Bento vai receber mais R$ 2 Milhões 700 Mil, referente ao leilão do pré sal.

O prefeito Luizinho vai ter como honrar o pagamento dos servidores que estão em atrasos, os credores que estão batendo à porta.

Em apenas 30 dias, somente com REPASSES FEDERAIS, a prefeitura vai arrecadar mais de R$ 6 Milhões e 500 Mil.

Veja abaixo, quanto caiu nesta terça-feira (10), na conta da prefeitura de São Bento

DEMONSTRATIVO DE DISTRIBUIÇÃO DA ARRECADAÇÃO
10/12/2019SISBB – Sistema de Informações Banco do Brasil13:59:06
SAO BENTO – MA
FPM – FUNDO DE PARTICIPACAO DOS MUNICIPIOS
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
10.12.2019PARCELA DE IPIR$ 164.814,44 C
PARCELA DE IRR$ 930.599,43 C
RETENCAO PASEPR$ 10.954,13 D
RFB-PREV-OB CORR$ 12.714,19 D
RFB-PREV-OB DEVR$ 2.537,06 D
RFB-PREV-PARC60R$ 53.859,88 D
RFB-RET DARFR$ 26.929,95 D
DEDUCAO SAUDER$ 164.312,07 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 219.082,76 D
TOTAL:R$ 605.023,83 C
TOTAISPARCELA DE IPIR$ 164.814,44 C
PARCELA DE IRR$ 930.599,43 C
RETENCAO PASEPR$ 10.954,13 D
RFB-PREV-OB CORR$ 12.714,19 D
RFB-PREV-OB DEVR$ 2.537,06 D
RFB-PREV-PARC60R$ 53.859,88 D
RFB-RET DARFR$ 26.929,95 D
DEDUCAO SAUDER$ 164.312,07 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 219.082,76 D
DEBITO FUNDOR$ 490.390,04 D
CREDITO FUNDOR$ 1.095.413,87 C
ITR – IMPOSTO TERRITORIAL RURAL
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
10.12.2019RETENCAO PASEPR$ 0,40 D
DEDUCAO SAUDER$ 7,67 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 10,23 D
ITR-NAO CONVENR$ 51,18 C
TOTAL:R$ 32,88 C
TOTAISRETENCAO PASEPR$ 0,40 D
DEDUCAO SAUDER$ 7,67 D
DEDUCAO FUNDEBR$ 10,23 D
ITR-NAO CONVENR$ 51,18 C
DEBITO FUNDOR$ 18,30 D
CREDITO FUNDOR$ 51,18 C
FUS – FUNDO SAUDE
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
10.12.2019ORIGEM FPMR$ 164.312,07 C
ORIGEM ITRR$ 7,67 C
TOTAL:R$ 164.319,74 C
TOTAISORIGEM FPMR$ 164.312,07 C
ORIGEM ITRR$ 7,67 C
DEBITO FUNDOR$ 0,00 D
CREDITO FUNDOR$ 164.319,74 C
FUNDEB – FNDO MANUT DES EDUC BASICA E VLRIZ PROF EDUC
DATAPARCELAVALOR DISTRIBUIDO
10.12.2019ORIGEM ITRR$ 240,72 C
ORIGEM IPVAR$ 1.700,28 C
ORIGEM IPI-EXPR$ 4.644,78 C
ORIGEM FPER$ 313.000,74 C
ORIGEM FPMR$ 195.093,40 C
TOTAL:R$ 514.679,92 C
TOTAISORIGEM ITRR$ 240,72 C
ORIGEM IPVAR$ 1.700,28 C
ORIGEM IPI-EXPR$ 4.644,78 C
ORIGEM FPER$ 313.000,74 C
ORIGEM FPMR$ 195.093,40 C
DEBITO FUNDOR$ 0,00 D
CREDITO FUNDOR$ 514.679,92 C
TOTAL DOS REPASSES NO PERIODO
DEBITO BENEF.R$ 490.408,34 D
CREDITO BENEF.R$ 1.774.464,71 C

Hoje, dia (10): Prefeituras maranhenses recebem FPM na ordem de R$ 2,5 bilhões

Repasse é de R$ 2,568 bilhões, em valores brutos
A primeira parcela do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para este mês estará disponível na conta das prefeituras nesta terça-feira (10), de outubro.
Repasse é de R$ 2,568 bilhões, em valores brutos. Se descontada a dedução do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), o montante fica em R$ 2,054 bilhões.
Desde janeiro até o presente momento, os municípios maranhenses receberam cerca de R$ 30 bilhões referentes ao FPM. Esse valor é 10,8% maior do que o repassado no mesmo período em 2016, sem pesar os efeitos inflacionários. Quando se coloca a inflação na balança, é possível notar seus efeitos sobre os repasses do Fundo; o percentual de crescimento no intervalo fica em apenas 6,19%.
Sazonalidade
Os valores destoam bastante do que foi repassado para as prefeituras no primeiro semestre, sazonalidade característica desse período. Apesar da queda no primeiro decêndio de outubro, a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) prevê um aumento de 18% em relação ao mês de setembro.
Mesmo com a estimativa, a CNM mantém a orientação aos gestores municipais de que tenham cautela ao gerir os recursos municipais.
 Acesse aqui os valores  recebidos pelo seu Município. 
(Fonte: CNM)