Blog Veja Agora | Com Junior Araujo - Notícia com veracidade dos fatos

Petrobras reduz preço da gasolina em 9,5%; diesel cai 6,5%

 

28/11/2007-Plataforma P-52 começa a produzir no Campo de Roncador. Foto: Stéferson Faria

 A Petrobras informou nesta quinta-feira (12) que reduziu o preço da gasolina em 9,5%, ou R$ 0,1600 o litro, e do diesel em 6,5%, em R$ 0,1250 o litro em todas as praças. A queda vem em resposta à drástica redução do preço do petróleo no mercado internacional.

Desde o início do ano a commodity vem caindo de preço por causa do coronavírus, que ameaça o crescimento da economia global, e mudou de patamar nos últimos dias por uma queda de braços entre a Rússia e a Arábia Saudita pelo volume de petróleo disponível no mercado.

Nesta quinta, o barril do petróleo operava por volta dos US$ 33, depois de ter aberto o mês de março em torno dos US$ 50.

Waldir Maranhão cai em 2 semanas

waldir-maranhao

Com o afastamento do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por unanimidade pelo STF, ontem (5), por decisão acertada do Ministro Teori Zavarscki, quem assume a cadeira da Presidência é Waldir Maranhão. Entre os deputados existe quase uma unanimidade de que a situação de Cunha se tornará insustentável, e ele perderá o mandato.

Um problema estratosférico é que os deputados da mesa diretora que estão na linha sucessória de Cunha também enfrentam problemas: 8 dos 11 integrantes respondem a processos ou têm condenações na Justiça.

Caso ocorra o afastamento do peemedebista da presidência da Casa, o 1o vice-presidente, Waldir Maranhão (PP-MA) assume interinamente o cargo, com a missão de convocar novas eleições no prazo de cinco sessões. O parlamentar do PP é INVESTIGADO NA OPERAÇÃO LAVA-JATO. Ele foi citado pelo doleiro e delator do esquema Alberto Youssef como sendo o receptor de pagamentos mensais que variavam de 30.000 a 150.000 reais. Além disso, ele também responde a dois outros processos no Supremo Tribunal Federal, por lavagem de dinheiro ou ocultação de bens.

Em reportagem do programa Conexão Repórter, do SBT, o jornalista Roberto Cabrini, exibiu uma longa investigação sobre o esquema de propinas que envolve políticos dos mais variados escalões. Entre os denunciados, no bojo da OPERAÇÃO MIQUÉIAS, foi citado o deputado federal e vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA).

O nome do deputado maranhense foi revelado como cabeça do esquema de fraude em fundos de pensões municipais, pela modelo Luciane Hoepers, ex-namorada do doleiro Fayed Traboulsi e ‘aliciadora’ de prefeitos.

Portanto, é esperar duas semanas para Waldir Maranhão estar no olho do furacão, até pior do que Eduardo Cunha. Se for inteligente e tiver um mínimo discernimento, que no caso parece não ter, pode pedir afastamento enquanto é tempo, do contrário, sangrará no cargo da presidência da Câmara do Deputados e não perdurará 15 dias.