Blog Veja Agora | Com Junior Araujo - Notícia com veracidade dos fatos

Escândalo!!! Dr. Marcone aleija paciente e deixa saúde de Cajapió na UTI

Bomba! Dr. Marcone foi condenado a pagar indenização após mutilar criança

O prefeito de Cajapió, Dr. Marcone já foi condenado a indenizar família de uma criança após ser constatada por parte da justiça maranhense, negligência médica em que culminou com debilidades permanentes nos seus membros superiores (braço esquerdo e direito), conforme declaração médica e laudo clínico anexados ao Processo Nº 0000249-91.2012.8.10.0125, em que restou comprovado erro médico grosseiro em que restou o trânsito em julgado.

Segundo fontes bem posicionadas ao titular deste Blog, dão conta que na época do ocorrido, Dr. Marcone estaria com problemas com álcool, o que poderia ter ocasionado este erro absurdo e fatal.

Na mesma batida em que exerce a profissão de médico, condenado em série de erros, o atual gestor de Cajapió “administra” o município, que está totalmente sucateado e sua população à mercê de desmantelos dos serviços de saúde pública que está na UTI.

Nas próximas postagens, o Blog vai trazer um esquema escandaloso em compra de combustíveis da gestão Dr. Marcone.

Vale ressaltar que o prefeito condenado por erro médico, já tentou censura este site por diversas vezes e não vai conseguir calar a voz da imprensa livre, assegurada pelo artigo 5º da Constituição Federal.

Vídeo! em plena pandemia, prefeito realiza carreata, com direito a foguete e “jingle” de campanha eleitoral

Mortes por coronavírus são ignoradas com carreata, foguetório e “jingle” de campanha no interior do Maranhão

Tem gestor municipal que não está nem um pouco incomodado com as mortes e a dor das famílias vítimas da Covid-19. Ontem, quarta-feira (17), aliados do prefeito Dr. Marcone, realizaram uma carreata pelos bairros do município de Cajapió. Com o intuito de comemorar o recebimento de ambulância, fruto de emenda do deputado federal Juscelino Filho, o ato se transformou num verdadeiro palanque político, com direito a carreata, foguetório e até “jingle”, de campanha eleitoral.

O Ministério Público Eleitoral já está de posse deste vídeo, divulgado em primeira mão aqui neste Blog. Já não bastasse os crimes eleitorais, não respeitam sequer a dor dos familiares que tem enfermos ou perderam seus entes queridos. 

Alô Ministério Público! Prefeitura de Cajapió vai pagar R$ 360 mil para recuperar estrada vicinal

Contrato foi assinado pelo chefe de gabinete do Prefeito de Cajapió 

Prefeito de Cajapió e o secretário chefe da Casa Civil Marcelo Tavares

Prefeito de Cajapió e o secretário chefe da Casa Civil Marcelo Tavares

A prefeitura Municipal de Cajapió vai pagar R$ 367.662,00 (Trezentos e Sessenta e Sete Mil Reais), em contrato assinado pelo chefe de gabinete, Bernardino Nascimento Cardoso e a empresa CONSERVE – CONSTRUÇÃO SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS LTDA, para recuperar  (1), estrada vicinal na Zona Rural do município.

O Blog recebeu a informação que a estrada que se refere o contrato é pequena e o valor está acima da realidade. É bom o Ministério Público abrir os olhos, este veículo de comunicação vai investigar e fiscalizar a obra no município.

Justiça! Juiza indefere ameaças de censura imposta contra este blog

Sabidamente, juíza faz valer a Constituição Federal e jurisprudência do Supremo Tribunal Federal 

A juíza PATRICIA DA SILVA SANTOS LEÃO, Titular da Vara Única da Comarca de São Vicente Férrer, indeferiu ontem mesmo, dia (10), a tentativa de censura e ameaças interpostas por advogados e pelo prefeito do município de Cajapió, MARCONE PINHEIRO MARQUES, contra o o titular deste blog, que apenas divulgou “release”, da Operação da Polícia Federal “Cobiça”, em que nomeou a prefeitura de Cajapió como investigada nas compras de insumos com uma quadrilha presa pela PF.

A meritíssima, baseando-se à Luz da Constituição Federal e Jurisprudência do Supremo Tribunal Federal – STF, decidiu por NEGAR a Censura prévia interposta pelo prefeito de Cajapió – acertadamente. Veja abaixo, um resumo de sua decisão:

“Decido. Segundo a redação do art. 300, caput, do NCPC, “a tutela de urgência será concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo do dano ou o risco ao resultado útil do processo”.

Após a análise sumária dos fatos, fundamentos e provas, verifico não haver substrato suficiente a lastrear a verossimilhança das alegações aventadas, pelo menos em sede de cognição sumária, de modo a fazer incidir a gravosa medida de intervenção no conteúdo de matéria de cunho jornalístico, em clara restrição aos princípios fundamentais da liberdade de expressão e da liberdade de imprensa, basilares de um Estado que se intitula democrático e de direito.

“Não podemos olvidar que vivemos em um país livre, em que é plenamente vedado a censura à informação”, diz a juíza.

“A partir do momento em que o requerente assume o múnus público de autoridade máxima do executivo municipal, o seu nome e imagem desvinculam-se da esfera meramente privada para atingir um status público, quando relacionada, obviamente, ao exercício das suas funções”.

Como dito, analisando friamente os dados colacionados, apenas sumariamente, sem pretensão de esgotar o debate, não visualizo excesso por parte do portador de veículo informação ao postar imagem do requerente em matéria pertinente à sua condição de chefe do poder executivo. Outrossim, o próprio requerente informa na inicial que o blogueiro demandando teria retirado as informações postadas de publicação veiculada no sítio da Polícia Federal. O perigo de dano, por sua vez, está patentemente afastado, na medida em que também não observo a existência de graves ofensas ou risco à integridade do requerente que possa justificar a limitação ao direito de informação, em todas as suas nuances. Ressalto, ainda, que após ler os comentários feitos pelos internautas no bojo da matéria impugnada, anexada pelo requerido, além de alguns posicionamentos negativos, típicos do mundo cibernético, constam também várias mensagens de apoio ao requerente.

Neste sentindo, a fim de conferir maior lastro ao posicionamento ora firmado, lembro que a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal é no sentido de que deve haver uma maior tolerância quanto às matérias de cunho potencialmente lesivo à honra de agentes públicos, especialmente quando existente interesse público.

Afinal de contas, a Constituição protege o direito de retificação, resposta e reparação, mas não o de retirada de crítica plausível. Nessa senda, não tenho como presentes os requisitos autorizadores da medida antecipatória, pelo que indefiro o pedido de tutela de urgência pleiteado.

Operação Cobiça: PF cita prefeitura, blog divulga e prefeito tenta intimidar e censurar imprensa

Operação da Polícia Federal desbaratou uma quadrilha que fraudava venda de material de insumos e EPI’s a prefeituras maranhenses

Prefeitura é citada pela Polícia Federal e prefeito Marcone processa blogueiro

A Operação “Cobiça”, deflagrada ontem (9), no Maranhão, apontou uma quadrilha que fraudava vendas e superfaturava preços de equipamentos de combate à covid-19, no Maranhão.

A Polícia Federal encaminhou “release”, à imprensa maranhense, informando acerca da operação e as prefeituras que firmaram contratos com os empresários investigados, entre elas está a Prefeitura de Cajapió, administrada por Marcone Pinheiro Marques. Após este fatos, este Blog divulgou a Nota Oficial da PF, em que ela elenca a prefeitura de Cajapió, em contratos com os empresários investigados.

A matéria da Polícia Federal pode ser facilmente acessada no site oficial do órgão em http://www.pf.gov.br/imprensa/noticias/2020/06-noticias-de-junho-de-2020/operacao-cobica-fatal-combate-fraude-a-licitacao

Mesmo assim, o titular deste Blog passou o dia de ontem recebendo ameaças e intimidações de advogados, que culminaram com o Processo Nº 0800566-60.2020.8.10.0130, por parte do prefeito Marcone. Este Blog apenas noticiou os fatos, que elencou a Prefeitura Municipal de Cajapió foi a própria Polícia Federal.  Reveja a matéria deste blog, em que apenas divulgamos o suposto desvio de verbas no município.

Na manhã de hoje foi realizada pela PF a Operação “Cobiça Fatal”, e Prefeitura De Cajapió tambem é investigada por supostos desvio de verba para o combate ao Covid19

Atitudes como esta de querer censurar a imprensa livre, garantida pela Constituição Federal 88, jamais poderão nos calar. Vamos continuar divulgando com seriedade, os fatos verdadeiros, como já iniciamos uma ampla investigação sobre os Contratos: 569/2020 e 601/2020, em compras suspeitas que não mostram valor unitário e a comprovação dos pagamentos, conforme pode ser observado no Portal da Transparência da Prefeitura de Cajapió, veja abaixo:

 

 

João Bispo Serejo, parabeniza trabalhadores pelo seu dia

João Bispo Serejo, parabeniza neste 1º de maio, os trabalhadores, especialmente os do Município de Cajapió que com esforço e determinação ajudam a construir uma cidade cada vez melhor.

“O primeiro de maio deve ser lembrado como uma referência à luta por direitos e condições dignas de trabalho em todo mundo.

A você, que nesta data se orgulha de ser trabalhador, nosso reconhecimento e gratidão, pois o desenvolvimento social, econômico e cultural passa por cada um de vocês e em especial parabenizo os autônomos e  funcionário público municipal, pois o bom desenvolvimento do nosso município é resultado de ações de todos os trabalhadores que diariamente se empenham para desenvolver suas atividades e com isso contribuem com o crescimento de cajapió” destacou João Bispo Serejo

João Bispo Serejo intensifica agenda de pré-campanha em Cajapió

Todas as pesquisas apontam a um favoritismo de Bispo Serejo, na disputa deste ano à prefeitura de Cajapió

O pré-candidato a prefeito de Cajapió, João Bispo Serejo tem intensificado suas andanças pelo município, durante o final de semana, ele tem visitado suas bases eleitorais, visitado casas de amigos e correligionários.

As recentes comunidades de Cajapió que receberam a presença de João Bispo Serejo foram os povoados de Itapeua, Botafogo. O pré-candidato visitou também as casas dos amigos, Zé Venâncio e Miguel, nos povoados Posto Seleção e Pedreiras, respectivamente.

Pré-candidato a prefeito de Cajapió Bispo Serejo visita suas bases

Durante toda a semana, o pré-candidato a prefeito de Cajapió  João Bispo Serejo, tem tido uma rotina de visitas às bases eleitorais e de contatos com líderes de partidos políticos. Serejo  conta com o apoio de muitas lideranças e busca ainda mais para fortalecer seu grupo, na briga por vagas na Câmara de Vereadores e sua chegada a prefeitura que por sinal está sendo bem aceita, Graças ao nosso bom Deus nossa aceitação rumo a prefeitura de Cajapió esta sendo muito boa todos os dias recebemos adeptos ao nosso projeto só tenho que agradecer a todos.
Serejo está  constantemente   nas bases buscando o fortalecimento e consolidação total para sua candidatura. 
“São importantes essas alianças para o fortalecimento das bases no interior e na cidade, Temos de trabalhar e debater  democraticamente o melhor para a nossa querida Cajapió”  declarou Serejo ao blog. 

Ex-presidentes da Câmara de Cajapió são condenados por improbidade

Três Ações Civis Públicas propostas pela Promotoria de Justiça da Comarca de São Vicente Férrer levaram à condenação de dois ex-presidentes da Câmara Municipal de Cajapió por improbidade administrativa. Todas as ações baseiam-se em irregularidades nas prestações de contas, apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA). Cajapió é Termo Judiciário da Comarca.

A primeira sentença, de 6 de junho, é relativa a uma Ação Civil Pública proposta em 15 de janeiro de 2009, pelo promotor de justiça João José e Silva Veras. A ação baseia-se em irregularidades na prestação de contas do exercício financeiro de 2002, quando a Câmara Municipal era dirigida por Manoel Pedro França Costa.

Entre os problemas estão a inobservância do princípio da economicidade e o encaminhamento fora do prazo dos relatórios de gestão fiscal do 1º e 3º quadrimestres.

Na decisão, o juiz Bruno Barbosa Pinheiro julgou parcialmente procedente o pedido do Ministério Público do Maranhão, condenando o ex-gestor ao ressarcimento de R$ 3,6 mil, acrescidos de juros e correção monetária, ao Município; e ao pagamento de multa no valor da maior remuneração recebida por Manoel Pedro Costa enquanto presidente da Câmara de Vereadores.

2007 e 2008

A segunda sentença também condenou Manoel Pedro França Costa por improbidade administrativa. Dessa vez, a ação proposta pela Promotoria de Justiça de São Vicente Férrer trata de irregularidades apontadas pelo TCE-MA nos exercícios financeiros de 2007 e 2008. A ação é datada de 23 de outubro de 2013 e assinada pelo promotor de justiça Tharles Cunha Rodrigues Alves.

O Tribunal de Contas do Estado verificou a ausência de processo licitatório para a contratação de serviço de consultoria, ausência e cópia de lei que fixa o subsídio de vereadores, realização de despesas indevidas, ausência de retenção e recolhimento das contribuições previdenciárias dos vereadores e subsídio do presidente da Câmara superior ao determinado em lei, entre outras inconsistências.

Com base nessa ação, Manoel Pedro França Costa foi condenado à suspensão dos direitos políticos por três anos; pagamento de multa de cinco vezes o valor da maior remuneração recebida na época em que esteve à frente da Câmara Municipal, atualizada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA); e à proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público pelo prazo de três anos.

2009

A terceira ação do Ministério Público do Maranhão teve como alvo o ex-presidente da Câmara Municipal no exercício financeiro de 2009, João Batista Rodrigues, que também teve problemas apontados pelo TCE-MA na avaliação de sua prestação de contas. Também de autoria do promotor Tharles Cunha, a ação foi proposta em 6 de novembro de 2013.

Entre as inconsistências apontadas estão a não retenção do imposto de renda na fonte da remuneração dos vereadores, o descumprimento do limite constitucional de gastos com folha de pagamento, o não recolhimento da contribuição previdenciária retida, entre outras.

Na decisão do último dia 8, o juiz Bruno Barbosa Pinheiro condenou o ex-gestor à suspensão dos direitos políticos por três anos; pagamento de multa de três vezes o valor da última remuneração recebida no cargo de presidente da Câmara de Vereadores, atualizada pelo IPCA; e proibição de contratar ou receber benefícios ou incentivos fiscais do Poder Público pelo prazo de três anos.